Lar São João de Deus

Conheça a Ordem Hospitaleira de São João de Deus curtir a página Solicite sua vaga
x

Solicite sua vaga

Notícias

voltar

Lei muda mercado de cuidador de idosos

02/04/2013 18:45:00


Uma pesquisa feita pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, concluiu que pessoas com mais de 65 anos que têm o hábito de comer peixe ricos em ómega 3, têm menor risco de morrer por doenças cardiovasculares e por qualquer outra causa de morte, melhorando a sua esperança de vida. O trabalho foi publicado no Annals of Internal Medicine.

Os autores avaliaram dados de 2.700 americanos com 65 anos ou mais, recolhidos ao longo de 16 anos. Nenhum participante do estudo fazia uso de suplementos de óleo de peixe. Segundo os resultados, as pessoas com os maiores níveis de ácidos gordos ómega-3 no organismo apresentaram um risco 27% menor de morrer por qualquer causa durante o período da pesquisa, se comparados com quem apresentava os níveis mais baixos do nutriente.

São aproximadamente 2,2 anos a mais de vida do que aqueles que não consomem o nutriente. Essas pessoas também tiveram uma probabilidade 35% menor de morrer por doenças cardiovasculares no geral - benefício já conhecido do ómega 3.

Após ajustes como estilo de vida, risco cardiovascular e outros hábitos alimentares, eles descobriram que três ácidos gordos ómega 3 específicos - os ácidos docosa-hexaenoico, eicosapentaenoico e docosapentaenoico - foram associados a um risco significativamente menor de mortalidade, se presentes no sangue de forma individual ou combinada. O docosahexanoico (DHA) foi mais fortemente relacionado ao menor risco de morte por doença cardíaca coronária (40%) ou manifestação de arritmia cardíaca (45%). O ácido eicosapentaenoico (EPA) foi ligado a um menor risco de ataque cardíaco não fatal, e o ácido docosapentaenoico (DPA) foi mais associado a um menor risco de morte pode AVC.

Os estudiosos declaram que, embora diversos estudos já tenham associado o ómega-3 a uma melhor saúde cardíaca, este é o primeiro estudo que faz uma relação entre os níveis do nutriente no sangue à mortalidade por qualquer causa. Para obter tais benefícios, eles recomendam a ingestão de cerca de duas porções de peixes ricos em ácidos gordos - como salmão, atum e sardinha - por semana.

Fonte:http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=624896

Comentários