Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 

Show de Prêmios do Lar São João de Deus

No dia 08 de abril de 2014, o Lar São João de Deus promoveu o Show de Prêmios no Liceu de Itaipava. Foi um momento maravilhoso de muita alegria e confraternização. Confira no Link abaixo as fotos deste evento. 
                             Clique na foto para ver no Facebook.


Publicado em 8 April 2014 | 4:08 pm

Fantástico apresenta experiência entre adolescentes e idosos

Jovens embarcam em nova experiência e viajam com idosos
Bruna, Bia e João estão na segunda parte da experiência que começaram uma semana atrás, como voluntários em um condomínio para idosos.
O Fantástico apresentou na Rede Globo de televisão, uma série do convívio entre alguns adolescentes com idosos. Abaixo temos o link do último vídeos da série no portal G1, da emissora.

http://globotv.globo.com/rede-globo/fantastico-show-da-vida/v/convivio-entre-geracoes-derruba-preconceitos-e-favorece-a-aproximacao/3249093/


Bruna, Bia e João, os jovens que estão vivendo uma experiência "entre gerações", partem para uma nova etapa do desafio. Agora, eles vão viajar na companhia de três velhinhos que acabaram de conhecer. Quatro dias longe de casa, da família e dos amigos. Será que essa convivência vai dar certo?

Fonte: Portal G1


Publicado em 1 April 2014 | 3:17 pm

O que a “melhor idade” me ensinou


Me chamo Rodrigo Moco, tenho 23 anos e sou psicólogo formado pela Universidade Católica de Petrópolis. No meu último semestre de faculdade aceitei o desafio de ministrar um curso de informática para idosos. Peguei duas turmas, das quais a aluna mais nova tinha 49 anos e os maios idosos tinham 78.

A esmagadora maioria dos alunos jamais havia tido contato com a ferramenta do computador e dentre os objetivos mais comuns estavam a inclusão digital e a comunicação através da utilização da internet. O início foi desafiador, pois até então já havia trabalhado com crianças, adolescentes e adultos, mas jamais tinha desenvolvido um trabalho específico para a terceira idade.

Recordo que nas primeiras aulas eu brincava com os alunos dizendo: “O nome dessa tela inicial do computador é Área de trabalho, mas é área de trabalho para os jovens que dependem disso pra se sustentar, para vocês é a Área de lazer.” Isso arrancou risadas dos meus bem humorados alunos e foi retomado inúmeras vezes ao longo do curso.
“Há mais alegria em dar que em receber.” (At 20, 35) essa passagem bíblica expressa de forma suscinta e completa a experiência que vivenciei nos curtos 2 meses de duração do curso com os amigos da melhor idade. Digo isso, porque aceitei a proposta de ensinar o básico da informática, mas sem saber aceitava também a proposta de receber um intensivo de gratidão, bom humor, humildade, disponibilidade, simpatia e tantas outras qualidades, que eu ouso resumir em uma só palavra: Sabedoria.
É impressionante observar como o tempo bem vivido pode trazer sabedoria, me arrisco a dizer que tamanha maestria para lidar com a própria vida só pode ser desenvolvida na chamada “terceira idade”. Que nesse texto, eu faço questão de enfatizar como melhor idade. Afinal de contas, na infância e adolescência nós aprendemos, na fase adulta experimentamos, na melhor idade nós simplesmente tiramos a média das escolhas e experiência que fizemos e aproveitamos a vida com o que há de melhor. Vamos celebrar e desejar a melhor idade, e enquanto ela não chega para nós, que aprendamos com a sabedoria deles. Obrigado por tudo, queridos doutores da sabedoria.
Rodrigo Moco é voluntário e colaborador do Lar São João de Deus.

Publicado em 18 March 2014 | 2:22 pm

Carnaval do Lar São João de Deus

No dia 23 de fevereiro de 2014, o Lar São João de Deus realizou o Baile de Carnaval dos hóspedes, colaboradores e familiares. Em um clima bastante alegre, como pede o carnaval, todos se confraternizaram ao som de marchinhas e sambas que alegram essa casa ainda mais. 
Confira algumas fotos 

Fotos: Ana Paula Blezer

Publicado em 25 February 2014 | 2:25 pm

Baile pré-carnavalesco no Clube Palmeiras


A Terceira Idade de Petrópolis está dando um show de animação no Baile pré-carnavalesco da Secretaria de Estado de Envelhecimento Saudável, nesta quarta-feira (12/02), no Clube Palmeiras, no Quissamã - foto destaque da Dona Maria de Jesus. 
Ao som de muitas marchinhas, mais de 800 idosos participaram do 4º Baile Pré-Carnavalesco da Secretaria de Estado de Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida (SEESQV), nesta quarta-feira (12/02), no Clube Palmeira, no bairro Quissamã. Fantasias, confetes e serpentinas fizeram parte da animação da terceira idade presente no evento. O secretário da pasta, Marcus Vinícius, destacou que o projeto é mais que uma festa. “Quando proporcionamos lazer aos idosos, elevamos a autoestima dessa parcela da população e inserimos a cultura do envelhecimento ativo, tão pregada pela Organização Mundial da Saúde!”, lembrou.
Moradora mais antiga do Lar São João de Deus, instituição que cuida de cerca de 60 idosos, em Itaipava, dona Maria Belônia de Jesus, 69 anos, era só alegria durante o baile. Com a banda ao vivo, ela dançou as marchinhas e disse estar muito feliz por participar da festa. “A assistente social e a estagiária do lar trouxeram a mim e mais cinco amigos que moram lá. Nossa casa é muito boa e é melhor ainda ter a oportunidade de estar no meio de outros idosos, dançar, sair pra ver gente diferente e com todo o cuidado que temos”, disse dona Maria, sempre observada pelos olhos carinhosos da equipe do lar. Na ocasião, o secretário Marcus Vinícius destacou a satisfação em realizar trabalhos para os idosos. “Minha maior recompensa é o sorriso que sempre vejo no rosto de cada um, a alegria em se divertir e o carinho com que me recebem”, frisou.
Dejair Lopes da Silva, 62 anos, e Marise Elizabeth, de 59, aproveitaram o baile pré-carnavalesco da SEESQV para celebrarem o namoro que começou há três anos, quando se conheceram em um baile. “Gostamos muito de dançar e é sempre bom porque acabamos vendo conhecidos, amigos e, no meu caso, tive uma grande emoção hoje, pois reencontrei, por acaso, meu padrasto, que não via há anos. Ele está com 86 anos e foi muito bom ver que ele está bem e que estava aqui com alegria”, contou Dejair. Como o namorado estava trabalhando, Marise chegou sozinha no baile para poder aproveitar um mais tempo e avisou: “ele me deixa vir sem ele e vem me encontrar, mas se eu não puder vir, não deixo ele sozinho aqui não”.
Na próxima semana, o baile pré-carnavalesco promovido pela SEESQV chega aos municípios de Saquarema, Nova Iguaçu e Búzios.
Fonte: http://www.ideal3idade.com.br/materia/petropolis-baile-pre-carnavalesco

Publicado em 18 February 2014 | 11:59 am

Será pra mim o trabalho com idosos?

Há algum tempo venho pensando sobre as pessoas que trabalham com idosos e me questiono sobre os motivos de se trabalhar nos cuidados com idosos.

Ao refletir sobre esse assunto, a ideia mais clara que me surgiu foi a de um adágio, onde “aqueles que evitam os erros, colaboram, e muito, para os acertos”. Lidar com idosos não é coisa fácil e não deve ser uma escolha leviana.

Não tenho a intenção de restringir quem deveria/poderia trabalhar com idosos como cuidadores, acompanhantes, enfermeiros, etc., muito pelo contrário. Gostaria de estimular a reflexão dos motivos dessa escolha e alertar para possíveis enganos dessa motivação.


A pessoa que deseja trabalhar com idosos, precisa evitar que este serviço seja compensador à sua própria consciência. Muita gente se inclina às atividades “bonitas” como ajudar idosos, mais para satisfazer desejos pessoais de fazer o bem para “sentir-se bem”. O objeto a ser buscado, neste caso, não é o benefício do idoso pela abnegação de quem ajuda, mas a satisfação pessoal que utiliza a fragilidade e a dependência do idoso como um instrumento para alcançar um bem estar. Essa pessoa precisa perceber que ao invés de altruísmo, está beirando o terreno do egoísmo, pois o bem produzido se esconde sobre uma concepção errada de doação. A verdadeira doação é algo que os gregos chamam de Ágape, ou traduzindo para o português de uma maneira mais livre, o Amor de entrega, onde o bem do outro é o que faz esta pessoa feliz, mesmo que para isso haja necessidade de sacrifícios, como abrir mão das vontades para atender ao outro.

Outra coisa que deveríamos evitar na busca da assistência aos idosos é vê-los com tamanha distância de nós, que poderíamos cair no erro de ter pena deles serem idosos. A idade avançada trás consigo algumas coisas inevitáveis que precisam ser melhores entendidas, como as doenças, a dependência, as limitações etc. Essa realidade não os torna inferiores aos mais jovens. Todos nós, no transcurso natural da vida, iremos passar por isso. E o que seremos? Pobres coitados? Não é assim. É bem verdade que a situação de muitos idosos pode nos causar comoção, mas isso não deveria acontecer pelo fato de serem idosos, pois eles são seres humanos dotados de todas as realidades como todos os outros e ainda agregados ao fator tempo, complementam suas vidas com algo que deve ser respeitado, senão admirado, a experiência. Uma pessoa que se aproxima de um idoso para auxiliá-lo deve evitar que a dor da presença seja maior do que a alegria de estar com ele. Não deveríamos nos aproximar de ninguém por pena, que seria um sentimento que desqualificaria o desejo real de ajudar, já que este sentimento não leva a consideração da igualdade do outro, mas a sua inferioridade em relação a quem sente.


Em terceiro lugar, deveríamos evitar a ajuda aos idosos por pensar que suas debilidades tornariam o serviço mais fácil. Poderíamos pensar: trabalhar com idosos é o serviço mais fácil do mundo. Engana-se quem assim pensa, pois a dependência de um idoso é bastante grande. O nível de atenção dedicado a ele deve ser considerável e integral, já que o idoso não deixa de ser idoso durante um tempo pra que eu possa descansar. É um trabalho árduo cuidar de idosos. Exige desapego das vontades e um carinho que ultrapasse as inquietações, os choros, os gritos, os desconfortos, as reclamações etc. É um serviço de amor e não de facilidades e alto retorno financeiro. Aliás, o retorno financeiro poderia ser mais um ponto a ser tratado, pois exige reflexão, mas não entrarei nesse mérito para não causar qualquer deslize, já que o nosso foco é mais interno do que externo.


Um último ponto a ser tratado, mas não significa que todos tenham sido contemplados, é o da curiosidade. É bom sermos curiosos, pois as respostas surgem na maior parte das vezes por desejarmos insistentemente encontrá-las, e por isso formulamos perguntas baseadas em curiosidades. Porém, a curiosidade pode também ser prejudicial se não for equilibrada. Corremos o risco de fazer com que o trabalho com idosos seja apenas uma experiência para descobrirmos se somos ou não aptos a esta empreitada. O problema é que idosos não podem ser tratados como cobaias em laboratórios para identificarmos nossos interesses. Para nós, pode ser apenas uma questão de descobertas, para eles, é o decurso de uma vida que pode estar se findando em pouco tempo. Suponho que esta curiosidade seja trabalhada antes do serviço direto aos idosos, como a percepção da atenção que procuro dar naturalmente as pessoas que nem contam com meus serviços. Como lido com meus avós? Como lido com idosos na rua, nos bancos, nos ônibus, enfim, como é meu trato social com ele? Se não sou capaz de dar atenção, assistência, carinho, respeito a estes, então dificilmente uma regra profissional me fará acordar para isso.



Deve ser estranho para muitos lerem estas linhas. Parece um aglomerado de idéias desanimantes aos que gostariam de trabalhar com idosos e mesmo os que já trabalham e sentem um nó na garganta por perceberem que algo está errado. Mas o efeito buscado é exatamente o inverso. A premissa principal continua sendo: “aqueles que evitam os erros, colaboram, e muito, para os acertos”.  Não procuramos afastar as pessoas do serviço aos idosos, até porque sempre carecem de braços nesta área, mas talvez pensar com mais critérios para essas funções possa proporcionar um melhor desenvolvimento de assistências aos idosos. Repensar os serviços que já desempenhamos possa ser um grande passo, não para abandono, mas para melhoria do desempenho destas funções por meio dos que se dedicam por diversos motivos ao auxílio dos idosos. Colocar o coração no que se faz é garantir a felicidade dos que são tocados por estes serviços e, por conseqüência, daqueles que encontram nestas funções a vocação de fazer o bem aos mais necessitados, sem preconceitos, sem esperar nada em troca, sem desejar ser reconhecido, mas viver a verdadeira ordem do amor que é a doação.



Por: Eraldo Bittencourt (da redação do Blog)

Publicado em 11 February 2014 | 12:23 pm

Arautos do Evangelho doam automóvel ao Lar São João de Deus

No dia 27 de janeiro de 2014, o Fundo de Ajuda dos Arautos do Evangelho contemplou o Lar São João de Deus com a doação de um automóvel para auxilio à instituição e rápida movimentação dos idosos,  o que antes despendia de muito esforço e em casos graves, da espera da ambulância.
O momento foi repleto de fraternidade, com um clima de confraternização incluindo a benção do automóvel e registros desse aproximação cada dia maior entre duas ordens religiosas.






Em carta enviada ao Lar São João de Deus pelo Pe. Aumir Antonio Scoparin, EP, coordenador do Fundo de Misericórdia dos Arautos do Evangelho, destacam- se dois momentos: (...)" mantemos o firme propósito de auxiliar as obras religiosas, pastorais e sociais da Igreja, principalmente as mais carentes." e (...)" os Arautos do Evangelho pedem para serem incluídos nas orações da Comunidade,(...)". Segue abaixo a carta.

 O Lar São João de Deus agradece infinitamente aos Arautos do Evangelho por tamanha disponibilidade para nos auxiliar. pedimos a Deus que sempre os acompanhe e mantenha-nos sempre unidos pelo vínculo do serviço a Deus e aos irmãos.
Muito Obrigado!

Publicado em 4 February 2014 | 12:44 pm

Veja as fotos do MEGA Show de Prêmios do Lar São João de Deus

O MEGA Show de Prêmios do Lar São João de Deus foi um grande sucesso e bateu todos os recordes de arrecadação para nossa instituição.

Agradecemos em nome de nossos idosos a todos que participaram e ajudaram a realizar esse evento de grande sucesso!
Veja algumas fotos aqui no site, e curta o álbum e nossa página no Facebook!






































Publicado em 16 December 2013 | 5:33 pm

MEGA SHOW DE PRÊMIOS 15/12

No dia 15 de dezembro de 2013, o Lar São João de Deus estará promovendo, na Paróquia São José de Itaipava (Liceu), o MEGA SHOW DE PRÊMIOS para coroar a Campanha NATAL SOLIDÁRIO 2013. O evento acontecerá a partir da 14h e terá como premiação: Fogão 4b (5º), Geladeira (4º), Notebook (3º), TV 42 (2º) e UM FUSCA como 1º prêmio. Além dos prêmios de consolação.
Contamos com a presença de todos os amigos e colaboradores para nos divertirmos e confraternizarmos nesse final de ano. Venham e tragam a Familia!. O Lar São João de Deus espera por vocês!

Publicado em 26 November 2013 | 11:35 am

O prazer de viver redescoberto nos estudos

Atualmente, uma novela muito vista pelos brasileiros está apresentando o romance vivido por um casal de idosos. E assim como na ficção, na vida real é possível encontrar muitos casos de pessoas acima dos 60 anos que estão redescobrindo o prazer em viver. Não só nas questões relacionadas aos sentimentos, mas também no que se refere ao aprendizado e conhecimento.
IMG_0798
As turmas de ensino fundamental e médio não são mais compostas apenas por crianças e adolescentes. Atualmente um novo cenário é criado devido à Educação de Jovens e Adultos (EJA), uma modalidade destinada as pessoas que não tiveram acesso ou não puderam concluir seus estudos na idade escolar.

Somente em Maringá a EJA atende 33 salas de aulas, entre escolas e instituições públicas localizadas por toda a cidade. Funcionando nos períodos da manhã, tarde e noite com aproximadamente 800 alunos.
A professora Andréia Moreira Quirino lecionou durante 18 anos para crianças e sente-se realizada no desafio de alfabetizar turmas da terceira idade. “Estou há quatro anos com o mesmo grupo de senhoras, desde minhas primeiras semanas de aula me apaixonei pelo ambiente de trabalho. Alunas que chegaram aqui sem ao menos conseguir segurar o lápis, no final deste ano irão participar da formatura referente ao 5º ano”, comemora.
As pessoas que buscam o aprendizado após os 60 chegam, em sua grande maioria, sem nunca terem frequentado uma escola. Cada realidade uma história.
“Meu interesse pelos estudos surgiu depois que sofri um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Com o ocorrido perdi os movimentos da mão direita, justamente a que escrevo. Para não atrofiar era necessário exercitar o punho e os dedos, e foi escrevendo que eu consegui me recuperar”, conta Adelícia Lima dos Santos, 67 anos. Ela que utiliza dois ônibus do transporte público para chegar à escola, se orgulha ao falar que não precisa mais perguntar o que está escrito no letreiro do veículo, Adelícia já lê sozinha.
Nazaré Suriana Favaro, 63 anos, nunca foi à escola por proibição do pai que acreditava que a filha aprendendo a escrever seria apenas para enviar bilhetes a namorados. “Tive uma infância muito sofrida, me casei e não tive coragem de contar ao meu marido que não era alfabetizada. Quando ele descobriu foi embora de casa e me deixou com quatro filhos pequenos para criar, mas eu venci e terei o maior orgulho de convidá-lo para minha formatura”. Mesmo com todas as dificuldades, Nazaré sempre motivou seus filhos a estudarem, hoje são todos graduados no ensino superior e estão felizes pela conquista de sua mãe.
A aluna Luiza Boer Ribeiro, 71 anos, é conhecida como a bagunceira da classe por ser uma senhora cheia de energia. “A escola é a minha casa, minhas companheiras de sala são também minhas amigas, sempre viajamos juntas, vamos para bailes e com todo o aprendizado que tenho aqui me sinto uma pessoa muito mais viva”. Luiza se forma este ano e tentou convencer a professora a reprová-la só para continuar estudando.
“Lecionar para alunas tão dedicadas é um presente. Diariamente não sou apenas eu quem ensino os processos de aprendizagem para elas, mas também recebo lições de vida e superação com a persistência dessas senhoras”, enfatiza a professora.
Andréia destaca que as famílias devem incentivar as pessoas da terceira idade a buscarem o ensino. “Não é porque não vão mais para o mercado de trabalho que os idosos não precisam do conhecimento. Além do ler e escrever, ao frequentar a sala de aula eles participam de atividades extra classe, se socializam, deixam as preocupações de lado, e o mais importante, mantém o cérebro ativo e rejuvenescendo a cada dia”.
PERSEVERANÇA. Alunas da EJA com a professora Andréia, mulheres dispostas a aprender sempre mais

Publicado em 5 November 2013 | 11:43 am

Natal Solidário 2013

No dia 20 de outubro de 2013, o Lar São João de Deus promoveu a Festa da Primavera. Evento este que congregou amigos, familiares, benfeitores e todos os idosos da casa para confraternizar e aproveitar para lançar a Campanha "Natal Solidário 2013".           Para ver as fotos CLIQUE AQUI
 

Publicado em 22 October 2013 | 3:48 pm

Ensaio fotográfico mostra o efeito da miopia

A fotógrafa Layana Leonardo criou um projeto chamado “Ensaio sobre a miopia”, onde mostra a diferença que o óculos de grau faz em situações diferentes.


Fonte: http://amorpelafotografia.com.br/2013/09/ensaio-fotografico-mostra-o-efeito-da-miopia/

Publicado em 8 October 2013 | 10:59 am

Feliz Dia do Idoso!!!


O Lar São João de Deus neste DIA DO IDOSO quer abraçar a todos os que carinhosamente são chamados de Vovôs e Vovós, e mesmo que não tenham netos, trazem com seus cabelos brancos o afago que a humanidade precisa. Queremos abraçar a todos que entram neste período da vida, onde maiores cuidados e atenção são exigidos e que é onde reside a face da sabedoria criada pela experiência de vida.
Nós, enquanto instituição que busca a valorização do idoso, temos um enorme prazer de parabenizar todos aqueles que compõem nosso foco de dedicação. PARABÉNS!!!

Publicado em 1 October 2013 | 3:48 pm

Informação e Cultura = Respeito aos Idosos

Folheando o Estatuto do Idoso nos deparamos com estas orientações:
  • Os meios de comunicação também deverão manter espaços ou horários especiais voltados para o público idoso, com finalidade educativa, informativa, artística e cultural sobre envelhecimento; 
e ainda mais:
  • Exibir, em qualquer meio de comunicação, informações ou imagens depreciativas ou injuriosas do idoso (detenção de um a três anos e multa);  
O que nos leva, certamente, ao questionamento se isso está ou não sendo cumprido. E se está, onde e como?

Acreditamos muito que, quando se trata de espaços culturais, com finalidade educativa, não estão se referindo às novelas e programas de culinária, que apesar de distraírem, muito pouco falam da realidade prática de um idoso, que precisa ser visto como uma pessoa normal, que busca cultura saudável e não apelativos com finalidades comerciais.


Informação sobre envelhecimento não é curiosidade. Não são matérias de coisas extraordinárias que compõem o bem-estar de um idoso, mas descrições de uma realidade que precisa ser modificada a cada dia, que é a da importância dos idosos.



As penas são previstas em caso de descumprimento dessa lei, mas onde está a fiscalização e os meios que garantam que os idosos tenham aquilo que merecem? Como seria bom perceber que a dignidade daqueles que hoje estão debilitados se mantém íntegra com cultura e informação. Mas será utópico o desejo de algo que foi positivado na lei?


Cultura e informação para os idosos! Isso é uma lei e uma questão de respeito! Tenhamos consciência para não tratarmos os que construíram o futuro no passado com relativismo e relaxamentlo.


Publicado em 24 September 2013 | 4:12 pm

Show de Prêmios 15-09-13

No dia 15 de setembro de 2013, o Lar São João de Deus promoveu o seu Show de Prêmios com a participação de diversos amigos e colaboradores. O evento foi um sucesso e o clima de amizade, alegria e fraternidade pairava no ar. Ótimos prêmios foram sorteados, fazendo a alegria dos vencedores e mesmo os que não ganharam os primeiros prêmios tiveram a oportunidade de disputar prêmios de consolação.  

O Lar São João de Deus agradece a todos os participantes, amigos e colaboradores que fizeram deste momento mais um dia de fraternal convivência.


Publicado em 17 September 2013 | 11:33 am

5 perguntas frequentes sobre o tratamento da "D.A." [Doença de Alzheimer]


1- Quais são os métodos terapêuticos farmacológicos mais comuns no tratamento da D.A.?

R: O tratamento da D.A. pode ser feito com inibidores das colinesterases (donepezila, galantamina e rivastigmina), indicado para as fases leve à moderada, e com emantina, indicada para fases moderada à moderadamente grave. 

2- Quais as funções das terapias aprovadas no tratamento da D.A.?

R: Nos dois casos, a expectativa leve ao tratamento leve à estabilização, isto é à interrupção ou á progressão em ritmo mais lento dos aspectos funcionais, cognitivos e comportamentais da doença.

3- Quais os efeitos adversos mais comuns com o uso dos medicamentos mais utilizados no tratamento do paciente com D.A.?

R: Para os inibidores das colinsterases, náusea, vômitos, perda de apetite e desconforto abdominal. Para a memantina, agitação, quedas, "estado gripa" e sonolência.

4- É possível minimizar ou evitar os efeitos adversos das terapias farmacológicas?

R: Os efeitos podem ser minimizados iniciando com doses baixas e aumentando lentamente. Caso estes efeitos ocorram, a dose deve ser reduzida e podem ser associados sintomáticos específicos, como antieméticos. 

5- Além de tratar os sintomas cognitivos da D.A., quais os benefícios dos anticolinesterásicos e da memantina no tratamento de sintomas comportamentais como agitação psicomotora e psicose?

R: Essas drogas podem melhorar aspectos do comportamento, como a agitação e a depressão.

Fonte: Revista "Aos seu lado". Número 3 - 2013 Ed. Editor criações. Indicado por Sílvia Lins Borré (Fisioterapeuta Chefe do Lar São João de Deus)

Publicado em 27 August 2013 | 11:22 am

O marca-passo cerebral - Avanços no tratamento do Parkinson e da epilepsia

Tomar um cafezinho é difícil para os portadores da doença de Parkinson. Um tremor contínuo e involuntário das mãos dificulta esse simples ato da nossa vida diária.
No dia 15 de agosto deste ano, o professor Hagai Bergman, de Israel, proferiu conferência no hospital Albert Einstein relacionada à introdução, nos últimos anos, de nova forma de tratar as doenças de Parkinson e a epilepsia.
O tema abordado pelo neurofisiologista da Universidade Hebraica de Jerusalém foi a estimulação elétrica cerebral profunda na atualidade.
Um aparelho semelhante a um marca-passo cardíaco, implantado no cérebro de pacientes, bloqueia os sinais originários de áreas cerebrais que provocam contrações musculares incontroláveis.
Esse marca-passo cerebral, através de estimulação cerebral profunda, controla as contrações musculares contínuas e seus movimentos repetitivos no mal de Parkinson.
O marca-passo pode também ser usado no controle da epilepsia refratária ao tratamento medicamentoso.
Já foram empregados cerca de 100 mil desses aparelhos nos principais centros médicos mundiais.
No Brasil, cerca de 400 pacientes receberam esse tratamento a cada ano, nos últimos três anos, segundo o médico Arthur Cukiert, presidente da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia Funcional.
Na Europa, está sendo usado desde 2010 para parkinson e, ainda neste ano, deverá ser autorizado para tratamento da epilepsia nos EUA.

Julio Abramczyk
Julio Abramczyk, médico formado pela Escola Paulista de Medicina/Unifesp, faz parte do corpo clínico do Hospital Santa Catarina, onde foi diretor-clínico. 

Publicado em 20 August 2013 | 11:25 am

Corra, vovô, corra


PERSISTÊNCIA Freitas, de 78 anos, no Aterro do Flamengo. Ele continua competindo (Foto: Stefano Martini/ÉPOCA)O advogado carioca Antoninho de Freitas, de 78 anos, cumpre uma rotina rígida todas as manhãs, antes de ir para o escritório. Duas vezes por semana, corre 8 quilômetros no Aterro do Flamengo, com a vista do Pão de Açúcar. Nos outros três dias, faz exercícios de musculação e aeróbicos para melhorar o desempenho nas competições de atletismo. Aos fins de semana, chega a correr 20 quilômetros. Freitas diz ter perdido a conta de quantas maratonas já disputou. Três cirurgias nos joelhos não o impediram de continuar. “O asfalto do Aterro do Flamengo conhece cada centímetro dos meus pés”, diz.

Freitas faz parte de uma turma que encontrou nos exercícios físicos de alto nível uma motivação para a fase madura da vida. Para eles, idade não é limitação. Muito menos desculpa para diminuir o ritmo. “Não existe isso de uma atividade ser mais ou menos indicada para o idoso”, diz o educador físico Anderson Amaral. Ele pesquisa na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) os benefícios do esporte para pessoas com mais de 60 anos. “Eles podem começar a praticar quando quiserem, desde que estejam amparados por recomendações médicas e sejam acompanhados por profissionais.” Treinadores brincam que ninguém para de correr porque fica velho, mas alguns ficam velhos porque param de correr.

CAMPEÃ A arquiteta Nora Rónai, de 89 anos, posa embaixo d’água. Ela voltou a competir  aos 69 anos (Foto: Pedro Manoel/ÉPOCA)
Para os idosos, as atividades físicas melhoram a capacidade cardíaca e respiratória, fortalecem os músculos e ossos. “Estudos científicos mostram que a diminuição de densidade dos ossos, a osteopenia, pode regredir quando o idoso pratica atividade física regular”, diz a educadora física Fernanda Abrantes, atleta da seleção brasileira de ginástica rítmica na década de 1970. O fortalecimento físico é uma segunda vantagem das práticas esportivas. O idoso ganha segurança para sair sozinho, encontrar os amigos e ter uma vida com mais qualidade e autonomia. O terceiro benefício é uma consequência: há uma melhora da motivação graças à convivência social. “O idoso se sente estimulado a desempenhar outras atividades”, afirma Amaral, da UFRRJ.

A arquiteta Nora Rónai voltou para as piscinas, uma paixão de infância, quando já era avó, com 69 anos. Hoje, aos 89, tem um armário inteiro de troféus e medalhas. Ela treina uma hora por dia, de segunda-feira a sexta-feira. No ano passado, foi a campeã mundial na prova dos 400 medley (modalidade que une os quatro estilos borboleta, costas, peito e nado livre). Em 2014, Nora mudará de categoria: passará a disputar segundos nas raias com atletas que têm mais de 90 anos. Seu único lamento é que o número de competidoras será menor. “Já não há muitas da minha idade com fôlego para disputar a prova.” 

Publicado em 14 August 2013 | 7:02 pm

Aposentados deixam a aposentadoria de lado e retornam ao mercado de trabalho


“Quando a velhice chegar, aceita-a, ama-a. Ela é a-bundante em prazeres se souberes amá-la. Os anos que vão gradualmente declinando estão entre os mais doces da vida de um homem. Mesmo quando tenhas alcançado o limite extremo dos anos, estes ainda reservam prazeres",(Sêneca)
Dos cerca de 20 milhões de brasileiros aposentados, pelo menos 70 mil têm interesse de retornar ao mercado de trabalho com carteira assinada. Esse fato é apresentado por pesquisa realizada pela VAGAS Tecnologia, empresa especializada em consultoria de processos seletivos, e mostra que 36% dos aposentados inativos receberam pelo menos uma oferta para voltar ao trabalho nos últimos três meses. Já entre os 47% aposentados que se declararam ativos, 80% pretendem trocar de emprego.
A pesquisa apontou que um dos fatores responsáveis por animar os profissionais aposentados, foi o aquecimento do mercado de trabalho brasileiro nos últimos anos. Num cenário de baixo desemprego, em que há demanda por mão de obra qualificada, apenas 5% dos aposentados não pretendem voltar a trabalhar. A verdade é que a carência de mão de obra faz com que o profissional aposentado seja cada vez mais valorizado.
Nos últimos anos, profissionais mais experientes já vinham sentindo a maior disputa por mão de obra. Entre os trabalhadores com mais de 50 anos, a taxa de desocupação em novembro de 2012 foi de apenas 1,7%, de acordo com a Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A população brasileira está envelhecendo e há cada vez menos ingressantes no mercado de trabalho, o que cria essa condição de excesso de oferta de emprego e estimula quem está fora do mercado.
O aposentado que continua trabalhando no mesmo emprego ou foi contratado por uma nova empresa deve contribuir para o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). A Justiça reconhece que essas contribuições extras devem ser incluídas no cálculo da aposentadoria. Essa atualização no valor do benefício é conhecida como "desaposentação".
Administrativamente, o INSS não admite um novo cálculo do benefício, porém, acata as decisões judiciais que determinam tal procedimento. O STF (Supremo Tribunal Federal) deve decidir ainda neste ano sobre as regras da "desaposentação". Mais de 70 mil ações aguardam uma decisão.

Publicado em 13 August 2013 | 11:06 am

Fotos


Clique na imagem e veja as fotos nos Álbuns

FESTA JUNINA 2013

PASSEIO AO PARQUE DE EXPOSIÇÕES

BAILE DA TERCEIRA IDADE

BAUERNFEST 2013

VISITA DE AMIGOS



Publicado em 6 August 2013 | 4:03 pm

Combinação de Acupuntura e ervas chinesas aumenta a recuperação pós-AVC

É o que conclui estudo divulgado por instituto de pesquisa localizado em Sichuan, na China.


ma nova pesquisa, divulgada em janeiro deste ano, aponta que a acupuntura, combinada com plantas medicinais chinesas, pode aumentar consideravelmente a recuperação de vítimas de derrame, ou Acidente Vascular Cerebral (AVC). 

O estudo conduzido pela Sichuan Academy of TCM (Tradicional Chinese Medicine), instituto de pesquisa localizado em Sichuan, na China, analisou 240 pacientes que sofreram AVC, divididos em quatro grupos. 

O primeiro recebeu acupuntura, ervas e terapia de reabilitação padrão (fisioterapia). O segundo grupo recebeu apenas acupuntura. O terceiro grupo foi submetido apenas ao tratamento com ervas medicinais chinesas. E o quarto grupo recebeu apenas a terapia de reabilitação padrão, sem acupuntura e sem as plantas medicinais chinesas. 

Resultado do estudo 

Os pesquisadores descobriram que a combinação de acupuntura, ervas e fisioterapia padrão é significativamente mais eficaz para o tratamento da disfunção pós-AVC do que usar apenas a fisioterapia padrão (convencional), além de demonstrar que o tratamento com a medicina tradicional chinesa é altamente segura. 

E, de fato, é o que acontece, pois esta pesquisa está em concordância com muitos outros estudos que já foram publicados sobre o assunto no último ano e inclusive, com a nossa própria experiência em nossa clínica. 

Durante os últimos anos, cada vez mais pessoas têm procurado e constatado que a acupuntura não é placebo ou uma prática dolorida e ineficaz. Outro estudo recente concluiu que a acupuntura é eficaz para o tratamento da dor no ombro depois de um derrame. 

Em uma revisão de 453 estudos aleatorizados e controlados, os pesquisadores descobriram evidências consistentes e clinicamente significativas de que a acupuntura é um tratamento eficaz também para a dor no ombro pós-acidente vascular cerebral. 

Portanto, o resultado desta pesquisa é importante para fortalecer a prática da medicina tradicional chinesa e contribuir para que as pessoas possam procurar pelos tratamentos complementares, em especial a acupuntura, também muito indicada para a terceira idade.
___________________________________________________________
Por: Dr. Márcio de Luna. Especialista em acupuntura há 29 anos e fisioterapeuta, Mestre em Ciência da Motricidade Humana (UCB-RJ), especialista em Neurociência aplicada à Longevidade (IPUB/UFRJ) e presidente da ABA-RJ (Associação Brasileira de Acupuntura do Rio de Janeiro) 

Publicado em 6 August 2013 | 11:23 am

EVENTO!!!! CHÁ NA CATEDRAL (02/08/13)

VENHA E  TRAGA SUA FAMÍLIA!!!


Publicado em 30 July 2013 | 3:02 pm

Papa Francisco fala sobre os IDOSOS


"Quando reina esse mundo da feroz idolatria do dinheiro, se concentra muito no centro, e as pontas da sociedade, os extremos, são mal atendidos, não são cuidados e são descartados. Vimos muito claramente como se descartam os idosos. Não servem, não produzem. Os jovens também não produzem muito. É uma ponta em vias de ser descartada. O alto percentual de desemprego entre os jovens na Europa é alarmante. Para sustentar esse modelo político mundial, estamos descartando os extremos: os que são promessa para o futuro e os idosos, que precisam transferir sabedoria para aos jovens. Descartando os dois, o mundo desaba." (Papa Francisco)

Em sua visita ao Brasil, por conta da JMJ (Jornada Mundial da Juventude), o Papa Francisco em vários momentos falou não só sobre os jovens, mas também sobre os idosos. Logo em seu primeiro contato com os repórteres que o acompanharam na comitiva papal, ainda no avião, o Santo Padre relembrou a importância do respeito aos jovens sem esquecer os idosos e condenou a chamada "cultura de rejeição" que tende a focar apenas nas pessoas que de forma material, são consideradas produtivas e ativas na sociedade e desvalorizar os extremos, sendo estes os jovens que ainda não estão no mercado de trabalho de maneira tão ativa, sendo os idosos que já não estão mais neste contexto econômico e industrial de maneira produtiva.

No encontro com os peregrinos dentro da catedral do Rio de Janeiro, o Papa foi mais incisivo quanto ao tema e enfatizou que a sociedade que esquece os idosos tende ao fracasso, pois é neles que se encontra a sabedoria da experiência que deve ser levada sobretudo aos jovens e a todos os que desejam viver bem. E acrescentou: - não mexam com os idosos!!!

Da redação do Blog

Publicado em 30 July 2013 | 2:43 pm

DIA DOS AVÓS (26 DE JULHO)

PARABÉNS A TODOS OS VOVÔS E A TODAS AS VOVÓS!!!


O papel dos avós na família vai muito além dos mimos dados aos netos, e muitas vezes eles são o suporte afetivo e financeiro de pais e filhos. Por isso, se diz que os avós são pais duas vezes.
As avós são também chamadas de "segunda mãe", e os avôs, de "segundo pai", e muitas vezes estão ao lado e mesmo à frente da educação de seus netos, com sua sabedoria, experiência e com certeza um sentimento maravilhoso de estar vivenciando os frutos de seu fruto, ou seja, a continuidade das gerações.
Celebrar o Dia dos Avós significa celebrar a experiência de vida, reconhecer o valor da sabedoria adquirida, não apenas nos livros, nem nas escolas, mas no convívio com as pessoas e com a própria natureza.


Os Padroeiros dos Avós

Comemora-se o Dia dos Avós em 26 de julho, e esse dia foi escolhido para a comemoração porque é o dia de Santa Ana e São Joaquim, pais de Maria e avós de Jesus Cristo.Século I a.C. - Conta a história que Ana e seu marido, Joaquim, viviam em Nazaré e não tinham filhos, mas sempre rezavam pedindo que o Senhor lhes enviasse uma criança. Apesar da idade avançada do casal, um anjo do Senhor apareceu e comunicou que Ana estava grávida, e eles tiveram a graça de ter uma menina abençoada a quem batizaram de Maria. Santa Ana morreu quando a menina tinha apenas 3 anos. Devido a sua história, Santa Ana é considerada a padroeira das mulheres grávidas e dos que desejam ter filhos. Maria cresceu conhecendo e amando a Deus e foi por Ele a escolhida para ser Mãe de Seu Filho. São Joaquim e Santa Ana são os padroeiros dos avós.

Publicado em 26 July 2013 | 6:43 pm

Estudos recentes trazem esperança para o enfrentamento do Alzheimer

(Assista este vídeo e entenda mais sobre esta doença) 
Por fim há boas notícias sobre o mal de Alzheimer: a frequência desta doença cerebral incurável, que afeta sobretudo as pessoas mais idosas, pode ser menor que a prevista, e seu risco cairia com o adiamento da aposentadoria, revelam estudos.
Melhor ainda, as pessoas com mais de 90 anos estariam inclusive mais alertas mentalmente que os nonagenários de há 10 anos, indica um estudo realizado há pouco tempo por pesquisadores da Dinamarca.
Embora ainda não exista um tratamento eficaz para curar ou atrasar o Alzheimer - uma doença neurodegenerativa que provoca perda de memória, diminuição das funções cerebrais e até modificação da personalidade -, estas pesquisas trazem agora novas esperanças.
Segundo um estudo britânico publicado na revista científica "The Lancet", a porcentagem de pessoas de 65 anos ou mais velhas que sofrem de Alzheimer baixou na Grã-Bretanha quase 25% em um período de 20 anos, passando de 8,3% para 6,5%.
Os pesquisadores, dirigidos pela doutora Carol Brayne, do Instituto de Saúde Pública da Universidade de Cambridge, compararam dois grupos de 7.000 pessoas nas mesmas regiões da Inglaterra e de Gales. O primeiro estudo foi realizado no início dos anos 1990 e o segundo entre 2008 e 2011.
Com base nas estatísticas obtidas nos dois estudos, os especialistas concluíram que o número de pessoas com mal de Alzheimer na Grã-Bretanha chegou a 884.000 em 2008, mas caiu a 670.000 em 2011.
Os números geraram otimismo ao sugerir que 114 mil pessoas a menos estariam sofrendo esta terrível doença no Reino Unido.
A notícia é importante e vai contra uma série de projeções atuais: a maioria dos governos europeus se prepara para elaborar programas específicos contra o Alzheimer baseados em projeções que sugerem uma forte alta do número de doentes.
Segundo estimativas fornecidas em março pelos protagonistas de um projeto europeu de cooperação sobre o mal de Alzheimer, mais de 10 milhões de pessoas com mais de 65 anos podem sofrer de Alzheimer em 2040 na Europa, contra 6,3 milhões em 2011.
Neurônios afetados pela doença de Alzheimer apresentam diferenças sutis com os saudáveis, mas suficientes para causar uma doença que afeta a capacidade de memória e aprendizado. (Foto: Faculdade de Medicina de San Diego / Universidade da Califórnia / Nature / Divulgação)Neurônios afetados pela doença de Alzheimer têm
diferenças sutis em relação aos saudáveis (Foto:
Faculdade de Medicina de San Diego / Universidade
da Califórnia / Nature / Divulgação)
Outra boa notícia vem de estudos que apontam que adiar a data da aposentadoria contribuiria para atrasar o Alzheimer.
Esta é a conclusão de um estudo realizado pelo Instituto Francês de Saúde e Pesquisa Médica (Inserm), cujos resultados preliminares foram apresentados nesta semana em Boston, no nordeste dos Estados Unidos, durante a Conferência da Associação Internacional do Alzheimer.
Este estudo, realizado com 429 mil pessoas, concluiu que cada ano adicional de trabalho depois de completar os 60 anos reduziria em quase 3% o risco de sofrer desta doença cerebral irreversível, que destrói progressivamente a memória e as habilidades cognitivas.
"Nossos dados demonstram que uma idade tardia de aposentadoria está associada a uma diminuição altamente significativa do risco de demência", ressaltou Carole Dufouil, que dirigiu o estudo do Inserm.
Estudos epidemiológicos anteriores demonstraram que pessoas que têm um nível avançado de estudo ou de atividades estimulantes no plano cognitivo têm menor risco de desenvolver o mal de Alzheimer.
"A hipótese levantada com mais frequência é a de que os estímulos (intelectuais) contribuiriam para preservar a reserva cognitiva, atrasando, assim, as consequências clínicas de anomalias cerebrais", explicou a pesquisadora francesa.
Além da estimulação cognitiva, a atividade profissional permite manter uma rede social, fator também associado por certos estudos a 'um menor risco de demência', completou a pesquisadora.

Publicado em 23 July 2013 | 2:28 pm